Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2007

Dança Exportação

Moscou abaixo de zero
Mas esquentando com muita lambada!

Na série de reportagens da edição de janeiro da versão impressa deste informativo, sobre os dançarinos que ganham a vida no exterior, entrevistamos, via Internet, Marcelo Bento Caetano, atualmente morando na República Tcheca mas com atividades profissionais em Moscou.
.
Marcelo tem 34 anos e o segundo grau completo. Natural de Nova Iguaçu, município do Estado do Rio de Janeiro, se iniciou em danças de salão em uma academia local, chamada Zezé Coruja. “Dei aulas na Academia Ana Paula Durval, na Academia Flex Gym, e no Condomínio Pousada do Engenho, todos no Estado do Rio.”
.
Mais tarde, se especializou em zouk, lambada e salsa. “A primeira vez que vi o zouk me apaixonei. Não havia muitas pessoas que sabiam sobre isso. Então, resolvi pesquisar e me especializar sobre o assunto em Porto Seguro. Com muita dedicação diária, aprendi a dança e passei a ensinar. Ganhei um prêmio como melhor dançarino de zouk na Academia Adílio e Renata Porto…

Dança exportação: professores brasileiros fazem sucesso na Austrália

Há menos de um ano estabelecidos na Austrália, os professores Kadu Pires e Larissa Thayanne, dois dos mais talentosos pupilos de Jimmy de Oliveira, estão radiantes com o sucesso de seu trabalho.

Depois de ganharem uma competição local com uma coreografia de samba, que aumentou a procura por suas aulas, eles estão escalados para participar do IV Congresso Anual de Salsa de Sydney, a realizar-se dias 17 a 20 de janeiro agora. E já aparecem no site oficial do Hong Kong Salsa Festival como artistas que darão aulas e farão apresentações nesse ritmo, que está se tornando um fenômeno mundial e no qual estão se especializando na Austrália, principalmente com o campeão mundial Oliver Pineda, lá estabelecido.

Mas Kadu e Larissa não deixam de lado em nenhum momento sua paixão principal, o samba. “Para o Sydney Salsa Congress fomos convidados para dar workshop de gafieira e dançar 3 coreografias. Vamos colocar os nossos alunos para dançar uma coreografia de samba de gafieira, que coreografamos pra …

Dança exportação: conheça o precursor da dança brasileira na Austrália!

O mineiro Tarcísio Teatini Climaco foi para a Austrália em 1989. Tinha a intenção de negociar artigos de couro mas acabou dançando... literalmente!
Embora frequentador de gafieiras, Tarcísio era bailarino e coreógrafo profissional em dança moderna e contemporânea. Com atuações nos palcos do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Teatro Amazonas, Teatro Guairá, entre muitos outros. Mas foi com a bagagem adquirida em suas passagens pelas academias dos mestres Jaime Arôxa, Carlinhos de Jesus, Marquinho Copacabana e Jimmy de Oliveira que Tarcísio mudou completamente o rumo de sua vida. Farejando o potencial do mercado australiano para danças latinas, ele fundou a Rio Rhythmics Latin Dance Academy e hoje, estabelecido há 18 anos na cidade de Brisbane, a terceira maior cidade australiana, ele é responsável pela ida de alguns de nossos melhores profissionais de dança para temporadas – e até contratos de longo prazo – de aulas e shows.
Diretamente da Austrália, Tarcísio concedeu a seguinte entrevi…

Da Suécia para o Brasil

Fundador da cia de dança The Harlem Hot Shots vem ao Brasil em fevereiro

Sabe aquele professor de nome Lennart, que foi citado na postagem sobre o Festival de Lindy na Argentina? Pois ele virá ao Brasil em fevereiro! Lennart Westerlund, co-fundador de duas companhias de dança, Rhythm Hot Shots e The Harlem Hot Shots (este, seu trabalho mais recente), já está com a passagem marcada. Virá conhecer a cidade do Rio de Janeiro e o Carnaval carioca. Aproveitando sua estada na cidade, conhecerá a comunidade de praticantes de ritmos americanos e realizará workshops nos finais de semana. Leia a seguir a biografia dele, numa tradução livre de Flávia Monteiro.

Lennart Westerlund começou a dançar em 1981, e organizou pela primeira vez o Herräng Dance Camp, em 1982. Em 1983, teve seu primeiro contato direto com o swing afro-americano, o Lindy Hop, se encantou imediatamente e se tornou um dos pioneiros do renascimento do Lindy Hop na Europa.

No ano seguinte, viajou para Nova York para estudar com Albe…

São Paulo

Professor da Califórnia se estabelece em São Paulo para dar aulas de ritmos americanos
E já que falamos de Lindy na postagem anterior, falaremos, então, do professor Tan Huyhn, que chegou recentemente a São Paulo, vindo de San Diego, Califórnia, onde ensinava esse ritmo, que dança há dez anos.
.
Em dezembro, Tan veio conhecer o Rio e ministrou um workshop entre os dias 18 e 22, no Centro de Artes Nós da Dança, em Copacabana, para um seleto grupo de aficcionados, que aprenderam o Shim sham, uma tradicional dança de grupo (sem parceiros), revisaram o passo básico, com ênfase na técnica e posicionamento corretos, e aprenderam 4 novos passos em 5 horas de aula.

Veja aqui um clipe com o prof. Tan demonstrando uma sequência de passos, sem a música, com a profª Flávia...


E, aqui, a mesma sequência, na música

Fotos: acervo pessoal dos participantes do workshop

Argentina II

Caravana de brasileiros em Festival de Lindy Hop Conforme tivemos oportunidade de abordar em edições passadas, o Lindy está “voltando à moda” em diversos países, sobretudo europeus e asiáticos – fora sua terra natal, os EUA.
.
Reflexo disso é a realização de workshops e festivais, como o que aconteceu na Argentina, pelo segundo ano consecutivo.
.
O II Lindy Hop Argentina International Festival ocorreu nos dias 14, 15 e 16/12 em Buenos Aires.
.
Uma caravana de brasileiro foi até lá participar do evento. Dentre eles, a profª Flávia Monteiro, que nos remeteu um relato da viagem.

“Nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, ocorreu, em Buenos Aires, o 2º Lindy Hop Argentina International Festival (LHAIF). Foram 2 dias e 3 noites de bailes, cursos de dança e muita social.
.
O festival começou na 6ª à noite com um baile animado por uma orquestra seguida de um DJ e um aulão de Shim Sham, uma coreografia tradicional utilizando passos de Authentic Jazz (Jazz no estilo dos anos 30) muito popular nos EUA. É uma cor…

Argentina

Professores brasileiros recebem prêmio internacional na Argentina

Adriana D’Acri e Luís Florião foram os ganhadores, na categoria dança internacional, do prêmio “Sol de Ouro”, institucionalizado pelo Ministério de Cultura Y Educación – Subsecretaria de Cultura de la Província de Misiones - Argentina. .
A homenagem representa o reconhecimento pelo trabalho que vem sendo desenvolvido pela dupla, na divulgação, intercâmbio e profissionalização da dança de salão em âmbito nacional e internacional. .
Organizado pela Guaynamérica Danza, que tem como diretora Marisil Ceccarini, o “Sol de Ouro” – prêmios e distinções é concedido há 22 anos para profissionais e instituições pela qualidade artística, defesa de identidade, consciência solidária a serviço do bem comum nas categorias dança-teatro, teatro de revista, música, gestão cultural estatal, imprensa escrita (sociedade); imprensa radial (cultural) e ecologia.
. Tendo júri composto de personalidades da comunidade artística, educativa e científica…

Dança sobre rodas

No Rio, Centro Cultural busca patrocinadores para tocar projeto
Pouca gente sabe mas também aqui no Rio existe um projeto semelhante ao da Cia Rodas no Salão, sobre a qual falamos em postagens anteriores. Idealizado pelos diretores do Centro Cultural Conexão, Érico Rodrigo e Jussara Gomes, cuja maior “garota-propaganda” é Viviane Macedo, recentemente campeã no VI Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeiras de Rodas - CBDECR (veja ed. 2 do Jornal Falando de Dança), ao lado de Valdeci Clemente.

Sobre o trabalho com Viviane Macedo.
Desde 2005 o prof. Érico vem desenvolvendo um trabalho de dança de salão com pessoas portadoras de deficiência física. Em 2006 treinou Viviane Macedo e Paulo Sérgio Soares, seu condutor, para competirem no V CBDECR, realizado desta feita em Piracicaba. O casal foi o único representante do Rio e conseguiram vencer na categoria estreante, obtendo o direito de representar o Brasil no campeonato de Malta, mas a falta de patrocínio inviabilizou a viagem.

Sobre…

Dança sobre rodas

Apresentamos em primeira mão o ensaio fotográfico feito por Almir Junior do show MPB Dança Espetacular, apresentado dia 21/12/07 no Teatro Jorge Amado, Salvador, pela Cia Rodas no Salão, que repetiu o sucesso obtido em Festival na França (leia postagem sobre o assunto AQUI).


Mais fotos e informações sobre a cia Rodas no Salão: http://www.rodasnosalao.com.br/

Notícias do Pará II

Projeto da Vale do Rio Doce leva apresentações artísticas à população

A Cia Vale do Rio Doce patrocina em Belém um projeto de inserção cultural da população da cidade. O projeto teve início no segundo semestre de 2007. A cada domingo, um grupo de artistas é convidado para se apresentar na Praça da República, com atividades se iniciando pela manhã.
Vários grupos já se apresentaram e a Cia de Dança Roberto e Lana se apresentou no dia 10 de dezembro, levando à população uma mostra de danças latinas como salsa, merengue, chachachá e bolero.
Na ocasião, a cia de dança dividiu o palco com o grupo latino Mundo Mambo, numa parceria que vem se repetindo em vários locais de Belém.
Por Roberto e Lana, de Belém do Pará

Leia Mais:
Notícias de Belém do Pará: clique em "Notícias do Pará", no índice de postagens da coluna ao lado.

Notícias de Belém do Pará

Encontro Salseiro

Duas grandes referências da salsa no Brasil, Alexei Ramos e Ana Paula, estiveram em Belém do Pará, no início de dezembro (foto 1). Eles se apresentaram no Espaço Café com Arte, no dia 7 de dezembro, em baile de abertura do evento Encontro Salsero. O evento, organizado por Franck Coelho (professor de dança na casa), Evandro Fly e Sandra Conduru (foto 2), aconteceu no mesmo local, com oficina de salsa com Alexei e Ana Paula nos dias 8 e 9/12.

Para quem não sabe, Ana Paula e Éder Faria, seu partner, foram campeões na Etapa Nordeste do Salsa Open e ficaram com a segunda colocação na finalísima do Brasil Salsa Open, ocorrida em São Paulo, em outubro/2007. Com a classificação, eles também ganharam passagens e hospedagem para disputar a finalíssima nas quartas de finais do World Salsa Open, em Puerto Rico, campeonato de fama internacional. Sobre o Brasil Salsa Open, ela teceu os seguintes comentários à editora do Falando de Dança:

“O Congresso este ano foi muito bom, tanto em …

Salsa

Campeões do Brasil Salsa Open dão workshops pelo Nordeste

Carine Moraes é natural de Fortaleza mas fixou residência em São Paulo, onde dá aulas juntamente com seu partner, Paulo Burracha. O casal foi o primeiro colocado na etapa nacional do Salsa Open, realizada na capital paulista em novembro de 2007, em apresentação impecável que pode ser vista na postagem em que noticiamos os resultados finais da competição (clique AQUI).
.
Embora já tivessem projeção no meio profissional da salsa, Carine e Burracha experimentam agora os reflexos de sua colocação no Brasil Salsa Open.
.
Recentemente, dia 03/12, o casal se apresentou para todo o Brasil no Programa Hebe Camargo, do SBT, acompanhando a Banda Capim Cubano, especializada em ritmos latinos (veja o vídeo AQUI).
.
Agora em janeiro, Carine e Burracha seguem para Fortaleza, onde darão um workshop de salsa, de 18 a 20/01, com apresentações de dança. Depois, o casal segue com a mesma agenda para Natal.
.
O Falando de dança entrevistou o casal para noss…