Pesquisar:

BLOG FALANDO DE DANÇA, BY LEONOR COSTA

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Lambada

Congresso em Porto Seguro evidencia ressurgimento da lambada na Bahia

Logo a seguir ao I Congresso Internacional de Zouk e Lambada do RJ, muitos professores do ritmo rumaram para Porto Seguro, Bahia, onde se realizou o I Lambaporto, entre os dias 7 e 12 de janeiro.

Os profs. Luís Florião e Adriana D’Acri foram alguns dos que deram aulas por lá e nos remeteram um relato de como foi a realização do evento, anunciado aqui em postagem anterior (veja o link ao final da matéria).

In loco, Florião pôde constatar que a lambada está ressurgindo com vigor na região, muitas casas voltaram a anunciar lambada em suas programações e recentemente já ocorreram três congressos sobre o ritmo em Porto Seguro e um em Arraial D’Ajuda.

Veja a seguir relato completo de Luís Florião.
Aproveitando a onda mundial gerada pela lambada carioca (também chamada de lambazouk, lambada zouk, zouk carioca, zouk brasileiro etc.) Porto Seguro e Arraial buscam revigorar o movimento da lambada naquela região, de onde, registre-se, essa linda dança brasileira se lançou para o mundo.
Para comprovar essa teoria, basta observar que, recentemente, em Porto Seguro, ocorreram 3 congressos e ainda um na vizinha Arraial D´Ajuda. Notamos também que estão de volta algumas casas para dançar lambada: em Porto, o Bombordo e o Oásis e em Arraial,
o tradicional Jatobá e novo Madame Frufru – esta última comandada pelo Evandro, ganhador do famoso concurso no Roxy Roller no Rio, lembra? ... Bem, se você lembra, amigo, disfarça, pois como eu, você já está na casa dos quarenta, não é mesmo?

Mas falemos dos eventos: o mais recente, o 1o Lambaporto, aconteceu de 7 a 12 de janeiro - tendo em sua programação aulas de vários estilos comandadas por professores nativos e de fora como Anik e Léo (MG), Cláudio Oliveira (paranaense que dá aulas em Buenos Aires), Celso Gazú (SP), João Gilberto (DF/Holanda) e do Rio de Janeiro, eu, Luís Florião, Adriana D'Acri, Adílio Porto (que no momento dá aulas na Holanda) e Renato Dias, além dos tradicionais bailes. Como ponto alto o fórum sobre os rumos dessa brasileiríssima dança.

Ficou claro durante o fórum e também nas entrevistas que fiz, que há um forte desejo, por parte dos professores nativos, em fortalecer o estilo lambada de Porto Seguro e "trocar"com o estilo carioca, ou seja: há uma forte tendência entre os baianos de incorporar movimentos da versão urbana da lambada, assim como para nós, de fora, buscar movimentos belíssimos que ficaram um pouco esquecidos, como as "voltas ao mundo", os "giros múltiplos" e as "bonecas".

Dois shows muito interessantes marcaram o Lambaporto: para os saudosistas, a cantora Loalwa Braz (cantora do Kaoma) esbanjando suingue e energia no palco e ainda o músico internacionalmente conhecido Luck Mervil, nos brindando com belos zouks em uma noite memorável.

Faço votos que a lambada de Porto e Arraial voltem a crescer para compartilharmos juntos essa nova fase de expansão da boa e sempre nova lambada (independente do apelido que você use).

  • Luís Florião é professor de danças sociais e pesquisador – www.dancecom.com.br/sd
  • Leia mais sobre Luís Florião aqui.
  • Leia mais sobre o I Lambaporto aqui.

Nenhum comentário:

Postagens populares