Pular para o conteúdo principal

Direto da França

Mineiros levando a vida no sapatinho em Paris

Trabalhando há sete anos com dança, na França, Selma Alves conta, em entrevista exclusiva ao Falando de Dança, como foi a luta para abrir seu próprio espaço, a Brasil à Deux

Selma Alves e Fernando Dantas se conheceram há mais de 12 anos, nos pagodes da vida. Adoravam dançar. Daí para decidirem entrar para uma academia de dança foi só um passo. Mas a parceria foi interrompida quando Selma decidiu tentar a vida na França, onde a irmã já morava. Mas prometeu a Fernando que, assim que as coisas melhorassem, ela o chamaria.
.
Fernando continuou trabalhando com dança de salão por mais oito anos. Se formou professor com Fábio Wladimir e Simone Gonçalves, na Academia Ritmo Dança de Salão, em Uberlândia. E tornou-se diretor e proprietário de uma filial da academia. Fez muitos cursos com grandes profissionais do Brasil. No Rio, frequentou as aulas de Jaime Arôxa e Bianca Gonzales; Jimmy de Oliveira, Marcelo Chocolate, Alex de Carvalho, Raquel Mesquita e Paulo Araújo. Em Brasília, com Marcelo Amorim. Em Belo Horizonte, com Jomar Mesquita. Aulas de tango ele teve com Juan Carlos Copes (Argentina) - isso para citar alguns nome.
.
Enquanto isso Selminha tentava dar aulas de ritmos brasileiros. “Quando cheguei aqui, não deu para trabalhar com dança de salão, pois o samba de gafieira ainda não era conhecido, não fazia sucesso como agora. Então resolvi trabalhar com danças folclóricas brasileiras, carnaval, etc. Aí a carreira deslanchou. Rodei a Europa e a África, dancei em muitos lugares diferentes no mundo todo. Consegui ser “meneuse de revu” em muitos restaurantes famosos daqui, como O Pharaon e o Paul Brasil, há vinte anos no Champs Elysé”.
.
Com a vida estabelecida, Selma resolveu cumprir a promessa feita ao parceiro. Voltou à Uberlândia, fez cursos de atualização, ensaiou bastante - e fez a proposta de sociedade. “Já fiz meu nome aqui como dançarina brasileira, sou conhecida por todos os organizadores de eventos da noite em Paris. Abri minha associação e estamos trabalhando juntos”.
.
O “Brasil à Deux” é novo. “Mas está fluindo como água, estamos com bastante alunos e conseguindo shows em muitos lugares. Estamos dando aulas em uma escola de dança aqui que se chama Space de Danse Villa D’Orleans. E também em um restaurante que é uma caricatura brasileira, que se chama Los Mexicanos (foto ao lado). Conseguimos abrir um espaço, para se dançar Samba de Gafieira, com músicos ao vivo, todos os domingos, também aqui nos Mexicanos, que está tendo grande aceitação”, conta-nos Selminha, entusiasmada com a oportunidade de divulgar a dança brasileira no exterior. “Fazemos muitas apresentações em escolas de dança daqui e já nos apresentamos também no Balajo e no Teatre du Chatelet. E vamos passar o reveillon no Deserto do Saara, fazendo shows, depois eu mando fotos e detalhes para os leitores do seu jornal”, encerrou a entrevista, feita via internet, um dia antes da partida para a África.

Saiba Mais:
- site do restaurante Pau Brasil, em que Selminha aparece logo na abertura da página e no photo-album do estabelecimento, bem como no vídeo com os shows da casa: http://www.paubrasil.fr/
- página provisória do Brasil à deux: www.myspace.com/selminhaparis
- Fotografias de studio: por Michel Chauvelier.

Assistam a seguir algumas apresentações de Selminha e Fernando e, ao final, um clipe com a apresentação da academia, de seus alunos e de shows. Recomendo particularmente o segundo vídeo, com uma coreografia riquíssima em movimentos estilo Jimmy de Oliveira mas na cadência da música "Brasileirinho", muito bem elaborada.

Samba de gafieira, Selminha e Fernando


Samba de Gaieira au Balajo (muito bom!!!)


Lambazouk ZOUK brésilien


APRESENTATION BRASIL A DEUX !!

.
.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dançando na natureza: Pousada Faraó

Dia 31/05 fomos tomar café da manhã com Margarida Mittelbach, na Pousada A Marca do Faraó, em Cachoeiras de Macacu.





Uma promessa antiga agora cumprida, pois há muito a Margarida nos convida para conhecer as instalações de sua pousada, onde organiza trimestralmente um final de semana com oficinas de dança, bailes e atividades de lazer.








Realmente, um lugar aprazível, com lago com caiaque, lago para pesca, cachoeira, rios, boliche, sauna, jogos de mesa, enfim, toda uma infra-estrutura de pousada.











Mas, como estamos tratando com amantes da dança, todas essas opções de lazer eram supérfluas pois o que importava mesmo eram as aulas, em três ambientes distintos, onde se revezaram os professores Juarez (Itaguaí), Edu Cigano (Friburgo), Carlinhos (Jaime Arôxa Niterói), Valdeci de Souza e Jimmy de Oliveira.

Veja aqui o roteiro de bailes e eventos de julho/18, dos patrocinadores e apoiadores da ed. 130 do JFD

S E G U N D A S
Baile da Melhor Idade do Club Municipal Na Tijuca, todas as segundas, das 16 às 20h. Inf.: 2569-4822 Banda Sol e Mar no Mauá de São Gonçalo Dia 09/07, das 18 às 22h, comemorando o aniversário do prof. Genilton Muniz. Dançarinos de Apoio. Inf. 97353-8170.
T E R Ç A S
Baile da Conceição da Bahia Na Tijuca, Inf.: 2288-2087 / 9-9679-3628. Tijuca Tênis Clube Inf. (21) 3294-9300. Terça dançante da Gaúcha Toda terça, 20h, na churrascaria Gaúcha. Inf. 2558-2558. V. anúncio nesta edição. Baile do Studio de Dança Flávio Marques No Centro do Rio, toda terça, 12h. Inf. 2223-0530 / 9.9745-2305. Baile de tango no Studio Marquinhos Copacabana Às terças, 19h. Inf. 981-795-710.
Q U A R T A S
Quarta dançante na Gaúcha Toda quarta, 20h, na Churrascaria Gaúcha. V. anúncio nesta edição. Inf. 2558-2558. Dançando na Quarta Na Tijuca, Casa dos Poveiros. Inf. 2578-4361 / 7830-3009. Quartas Democráticas Na Lapa, toda quarta, no Clube dos Democráticos, forró ao vivo. Inf. 2252-4611. Baile dos Amigos da Dança, na Taq…

Personagens da nossa história: Mário Jorge, o Rei dos Salões

Mário Jorge, o Rei dos Salões

Ele foi um dos maiores dançarinos – se não o maior – de nossos salões. Isto dito por inúmeras testemunhas que o viram criar nas pistas movimentos hoje incorporados definitivamente aos ritmos dançados a dois. Um trágico acidente o retirou das pistas e ele virou lenda. Décadas mais tarde, ao ser homenageado em um evento, eis que ele encontra a mulher da sua vida, que o ajudaria em sua reabilitação e o colocaria novamente sob as luzes dos holofotes.

Estamos falando de MÁRIO JORGE MESSIAS MATOS, o “rei dos salões”, como era chamado nos anos sessenta, que recentemente oficializou sua união com D. Íris Neira, queridíssima administradora da Academia Carlos Bolacha. Foi o casamento mais comentado dos últimos tempos (foto abaixo). “Nem provei do buffet, pois não paravam de nos fotografar”, comentou Íris.
.
Empenhada em pesquisar e divulgar a história do marido (“muitas fotos se perderam e, dos filmes, só consegui recuperar dois, que precisam ser restaurados”), Íris p…