Pular para o conteúdo principal

A dança esportiva chega ao Rio de Janeiro: veja aqui informações sobre o primeiro curso oficial de dancesport, na UERJ, dias 30-31 de julho

A Dança Esportiva é uma modalidade na qual casais dançam sob um enfoque esportivo, sendo esta muito praticada e difundida em diversas partes do mundo, e utilizada inclusive como tema em diversos filmes, como em “Shall We Dance?”, estrelado por Richard Gere. No Brasil a Dança Esportiva está surgindo, sendo que desde de 2005 a Confederação Brasileira de Dança Esportiva – CBDance – realiza diversas atividades com o intuito de transformar o país em um futuro expoente na Dança Esportiva.

Leia mais:
--
Dancesport: já ouviu falar?
--
Dança de Salão Brasileira x Dança de Salão Internacional
--
Confederação Brasileira de Dança Esportiva promove I Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva reconhecido pela IDSF (International Dance Sport Federation)
--
Resultados do I Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva e comentários gerais
--Confederação Brasileira de Dança Esportiva (CBDANCE) estuda realizar Congresso de Dancesport no Rio de Janeiro.

Primeiro evento oficial no Rio de Janeiro

Nos dias 30 e 31 de julho a CBDance realizará, na UERJ, o primeiro evento oficial na “Cidade Maravilhosa”, com dois nomes de peso na Dança Esportiva.

O primeiro é Carla Salvagni, graduada em educação física pela USP, presidente da CBDance, treinadora reconhecida pela Federação Internacional de Dança Esportiva, uma das pioneiras no país a trabalhar com a Dança Esportiva e jurada técnica da “Dança dos Famosos” no programa “Domingão do Faustão”.

No âmbito internacional teremos a presença de Eva Angües, treinadora espanhola profissional, seis vezes campeã mundial de danças latinas e uma das pessoas mais influentes da Dança Esportiva mundial.



Eva Angues e Carla Salvagni em visita ao Rio ano passado, ciceronadas pelo Jornal Falando de Dança: da esquerda para a adireita, Eva, Leo Fortes (prof. da Ac. Jimmy), Jimmy de Oliveira, Carla e Aragão.

Programação

O evento apresenta no dia 30 uma conferência de abertura com o tema: “A Dança Esportiva prejudica a Dança de Salão?”, ministrada por Carla Salvagni e em seguida uma aula de “Bases de Danças Latinas” ministrada pela treinadora Eva Angües. No dia 31, os participantes estarão novamente sob a tutela de Eva Angües, agora na aula “Bases de Danças Standard”.
Veja aqui o cronograma do evento

A CBDANCE conclama todos os profissionais e adeptos da dança a participarem desse evento, que colocará o Rio de Janeiro no circuito nacional da Dança Esportiva. Informações e inscrições através do site oficial http://www.cbdance.com.br/.
  • Veja aqui os valores deste evento
  • Clique aqui para se inscrever
  • Clique aqui para acessar o mapa de acesso ao local (UERJ, Maracanã)

Baile de encerramento

Em homenagem à treinadora espanhola Eva Angues, a Escola Carioca de Dança promoverá no dia 31/07, sexta-feira, a partir das 22h, um baile de dança de salão, para que Eva conheça toda a ginga carioca na pista de dança. Haverá também algumas apresentações de coreografias com movimentos de dancesport, desenvolvidas por profissionais de dança do Rio e outras surpresas. Valor do ingresso (não incluído nos valores do congresso): R$ 12,00.


Escola Carioca de dança

A Escola Carioca de Dança fica na Rua Barão de Mesquita 482-c (em frente ao Sesc-Tijuca. No mesmo endereço há 7 anos, a escola conta com um salão refrigerado com 120 m2, loja com artigos para dança, Bar & Café, "Lounge" com TV, 3 salas refrigeradas para aulas particulares, em grupo e ensaios, Espaço Arte & Luz com Shiatsu, Reike e Acumputura e Sala de Arteterapia. A Escola Carioca de Dança tem como principal atividade a Dança de Salão e seus vários ritmos, sob a direção de Marcelo Martins (em primeiro plano na foto ao lado, com a esposa Vanessa e os professores da casa), ex-integrante da cia Jaime Arôxa, membro da companhia franco-brasileira La Salsamba e um dos coreógrafos e dançarinos da Cia de Tango Nuevos Aires.

--Informações: 2288-1173.
--Clique aqui para ver como chegar ao local.

Jornal Falando de Dança

O Jornal Falando de Dança apoia este evento por considerar que a dança esportiva atenderia aos dançarinos com espírito de competição, habilitando-os a participar de competições internacionais. E seria mais uma opção a oferecer ao público, dentro da grade diversificada de atividades que as academias de dança têm apresentado concomitantemente à dança de salão.

Vídeos de competição de dancesport pela IDSF

Fiquem agora com alguns vídeos pesquisados no YouTube sobre competição de dancesport realizada pela IDSF. Este foi um campeonato realizado em 2005. Selecionamos os mesmos casais competidores concorrendo em estilos diferentes, para se ter uma idéia das figuras executadas, ou syllabus (Cruzes, o que é isso? Calma, explicarei em outra postagem). A classificação, nome e país representado, bem como comentários de especialistas (infelizmente sem legenda) também aparecem nesses clipes. É importante frisar que não se espera de nossos primeiros competidores um nível técnico dessa altura, pois o esporte está apenas engatinhando por aqui.

Cha cha cha


Os mesmos casais na mesma competição, agora disputando no samba internacional competitivo.


idem, jive


idem, paso doble


idem, rumba













Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dançando na natureza: Pousada Faraó

Dia 31/05 fomos tomar café da manhã com Margarida Mittelbach, na Pousada A Marca do Faraó, em Cachoeiras de Macacu.





Uma promessa antiga agora cumprida, pois há muito a Margarida nos convida para conhecer as instalações de sua pousada, onde organiza trimestralmente um final de semana com oficinas de dança, bailes e atividades de lazer.








Realmente, um lugar aprazível, com lago com caiaque, lago para pesca, cachoeira, rios, boliche, sauna, jogos de mesa, enfim, toda uma infra-estrutura de pousada.











Mas, como estamos tratando com amantes da dança, todas essas opções de lazer eram supérfluas pois o que importava mesmo eram as aulas, em três ambientes distintos, onde se revezaram os professores Juarez (Itaguaí), Edu Cigano (Friburgo), Carlinhos (Jaime Arôxa Niterói), Valdeci de Souza e Jimmy de Oliveira.

Veja aqui o roteiro de bailes e eventos de julho/18, dos patrocinadores e apoiadores da ed. 130 do JFD

S E G U N D A S
Baile da Melhor Idade do Club Municipal Na Tijuca, todas as segundas, das 16 às 20h. Inf.: 2569-4822 Banda Sol e Mar no Mauá de São Gonçalo Dia 09/07, das 18 às 22h, comemorando o aniversário do prof. Genilton Muniz. Dançarinos de Apoio. Inf. 97353-8170.
T E R Ç A S
Baile da Conceição da Bahia Na Tijuca, Inf.: 2288-2087 / 9-9679-3628. Tijuca Tênis Clube Inf. (21) 3294-9300. Terça dançante da Gaúcha Toda terça, 20h, na churrascaria Gaúcha. Inf. 2558-2558. V. anúncio nesta edição. Baile do Studio de Dança Flávio Marques No Centro do Rio, toda terça, 12h. Inf. 2223-0530 / 9.9745-2305. Baile de tango no Studio Marquinhos Copacabana Às terças, 19h. Inf. 981-795-710.
Q U A R T A S
Quarta dançante na Gaúcha Toda quarta, 20h, na Churrascaria Gaúcha. V. anúncio nesta edição. Inf. 2558-2558. Dançando na Quarta Na Tijuca, Casa dos Poveiros. Inf. 2578-4361 / 7830-3009. Quartas Democráticas Na Lapa, toda quarta, no Clube dos Democráticos, forró ao vivo. Inf. 2252-4611. Baile dos Amigos da Dança, na Taq…

Personagens da nossa história: Mário Jorge, o Rei dos Salões

Mário Jorge, o Rei dos Salões

Ele foi um dos maiores dançarinos – se não o maior – de nossos salões. Isto dito por inúmeras testemunhas que o viram criar nas pistas movimentos hoje incorporados definitivamente aos ritmos dançados a dois. Um trágico acidente o retirou das pistas e ele virou lenda. Décadas mais tarde, ao ser homenageado em um evento, eis que ele encontra a mulher da sua vida, que o ajudaria em sua reabilitação e o colocaria novamente sob as luzes dos holofotes.

Estamos falando de MÁRIO JORGE MESSIAS MATOS, o “rei dos salões”, como era chamado nos anos sessenta, que recentemente oficializou sua união com D. Íris Neira, queridíssima administradora da Academia Carlos Bolacha. Foi o casamento mais comentado dos últimos tempos (foto abaixo). “Nem provei do buffet, pois não paravam de nos fotografar”, comentou Íris.
.
Empenhada em pesquisar e divulgar a história do marido (“muitas fotos se perderam e, dos filmes, só consegui recuperar dois, que precisam ser restaurados”), Íris p…