Pesquisar:

BLOG FALANDO DE DANÇA, BY LEONOR COSTA

quinta-feira, 27 de março de 2008

Personagens da nossa história

João Roberto Kelly

Compositor é homenageado pelo Jornal Falando de Dança, que lhe confere o certificado de Boêmio Diplomado

Foi dia 20 de março, durante o evento que o produtor Geraldo Lima está promovendo todas as quintas-feiras no Amarelinho da Cinelândia.
.
Além de recebe a homenagem das mãos da editora do Jornal Falando de Dança, Leonor Costa, ele também foi presenteado com um livro sobre a história do Amarelinho, entregue pelo diretor do estabelecimento, Sr. Soares.
.
Para as novas gerações que talvez não liguem o nome à pessoa, basta lembrar que o compositor é autor da marchinha que mais toca nos carnavais cariocas: Cabelereira do Zezé (“Olha a cabelereira do Zezé, será que ele é, será que ele é”), lançada em 1964.
.
Igualmente muito executadas são suas marchinhas Joga a chave meu amor, Mulata Iê Iê Iê (originalmente gravada por Emilinha borba), Colombina iê-iê-iê (parceria com David Nasser), Maria Sapatão, Pacotão e Bota a Camisinha (estes três últimos gravados por Chacrinha).
.
Embora as músicas carnavalescas sejam sua paixão, João Roberto Kelly teve grande participação na história da MPB, com suas composições sendo gravadas por Elza Soares (Boato e Gamação), Angela Maria (Poeira do Caminho), Jamelão (Mais do que amor), Waldir Calmon (Samba do Telecoteco), Cauby Peixoto, Emílio Santiago (Mistura), dentre outros. Além de participação em programas na Tv, para os quais compôs diversas trilhas (programas Time Square, My Fair Show, Praça Onze, Noites Cariocas e Rio Dá Samba).
.
Na virada dos anos 50 para os 60, numa época em que a tônica eram as músicas da bosse-nova, mais para ouvir que para dançar, ele foi o responsável pela criação do sambalanço, uma espécie de fusão entre o samba de gafieira e a bossa nova, criando um samba-canção tão apreciado pelos amantes da dança a dois.
.
Seu estilo influenciou o repertório dos conjuntos que tocavam nas boates cariocas, como o de Ed Lincoln, Djalma Ferreira e Waldir Calmon.
.
Por ocasião da homenagem à João Roberto Kelly no Amarelinho, Aldair Santiago, da Banda Pérolas, e o cantor Reimuzza cantaram duas músicas bastante conhecidas nos salões.
.
Aliás, priorizar esse tipo de música, que dá prazer em ouvir e é maravilhosa para dançar, é a proposta de Geraldo Lima, com seu baile Dançando na Candelária.
.
“Já faço um baile mensal exclusivamente de dança de salão, no Fluminense, com a Paratodos, e alguns bailes especiais, como os que estarei promovendo no Clube Paratodos da Pavuna dias 21/04, com Peixinho e Os Devaneios, e 1º/05, com Peixinho e Paratodos. Mas aqui no Amarelinho, que é um símbolo da boemia carioca, com esta vista agradável para a Cinelândia, quero fazer uma programação diferente, onde as pessoas possam vir para dançar mas também para conversar e curtir uma boa música, dando prioridade aos grandes sucessos da história da MPB”.
  • Fotos, de cima para baixo: João Roberto Kelly exibindo o certificado a ele conferido pelo Jornal Falando de Dança; o cantor Reimuzza e amiga, presentes ao evento (ele deu uma canja cantando um dos sucessos de João Roberto Kelly, dentre outras músicas); Banda Pérolas (Altair cantou outro sucesso em homenagem a Kelly); esta editora, Jimmy, João Roberto Kelly e Geraldo Lima. Clique AQUI para acessar as demais fotos deste evento.
  • Assista a seguir ao vídeo de Aldair Santiago também homenageando o compositor neste evento, interpretando a música Mistura, gravada por Cauby Peixoto e Emílio Santiado.
  • Assista também ao vídeo em que o cantor Reimuzza, presente ao evento, homenagea João Roberto Kelly, interpretando a composição Mormaço, grande sucesso na voz de Angela Maria, Jamelão e Helena de Lima.
  • O evento Dançando na Cinelândia acontece todas as quintas-feiras a partir das 20h, com música ao vivo para ouvir e dançar.

Nenhum comentário:

Postagens populares