Curta nossa fanpage

Curta a página dos editores

Pesquisar:

BLOG FALANDO DE DANÇA, BY LEONOR COSTA

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Orkut


Não ache que você já faz sua parte retransmitindo conteúdo de mensagens recebidas. Se não tem disposição para verificar sua veracidade então não as repasse.

Conforme já mencionei aqui em postagens anteriores, hesitei muito em entrar para o Orkut, imaginando as centenas de mensagens circulares que iriam cair na minha página de recados ou na minha caixa de entrada de emails.

Se por um lado é bom receber scraps circulares sobre eventos (principalmente no meu caso, que mantenho este blog), por outro lado, é irritante receber constantes mensagens de como limpar seu nome sem pagar nada, como fazer ligações telefônicas sem pagar nada, como acessar sites pornográficos.

Também acho no mínimo falta de “simancol” retransmitir mensagens tipo correntes com a ameaça velada (ou será explícita?) do tipo “saberei que você é mesmo meu amigo se repassar esta mensagem pois a receberei de volta”.

Mas triste mesmo é constatar como as pessoas pouco se importam em parar alguns instantes para analisar a mensagem que estão repassando (do contrário não repassariam constantemente aquela circular dizendo que usam corretamente o orkut e ... que não ficam passando mensagens circulares). Isso muitas das vezes prejudica campanhas bem intencionadas e desacreditam pessoas e entidades que, contrariamente a apertar um simples botão de reenvio, arregaçam as mangas para tirar alguma idéia do papel.

Levanto esse assunto a propósito da campanha Criança Esperança, que é promovida anualmente pela Tv Globo. Todo o ano Unesco e organizadores divulgam em impressos e nos respectivos sites os esclarecimentos quanto à empreitada, a destinação de fundos e o que foi feito no ano anterior com o resultado da campanha. Pois, todo ano, apesar dessa intensa divulgação, recebo dezenas de emails circulares fornecendo falsas informações sobre os objetivos “escusos” da campanha. Interessante é que o texto sempre é o mesmo e os remetentes quase sempre também são os mesmos. Ou seja, são, no mínimo desatentos ao noticiário sobre o assunto.

A primeira vez que recebi um email difamando o Criança Esperança, para o qual sempre faço doação, achei que o texto até fazia sentido (afinal o bom comerciante não dá ponto sem nó e até não acho nada de mais ele ter uma compensação por, em vez de nada fazer, como a maioria de nós, se movimentar para fazer alguma coisa). Mas um simples clique para acessar a página da campanha já serviu para desfazer o mal entendido.

Este ano, dada à facilidade deste blog, divulgo na íntegra o texto veiculado pela Unesco sobre as falsas informações divulgadas na Internet sobre o Criança Esperança.

E faço um apelo para aqueles viciados em retransmitir textos (chego a receber dez textos de repasse de uma mesma pessoa, todos os dias) que, antes de acharem que estão fazendo a sua parte passando adiante uma “informação”, percam alguns instantes de seu tempo e queimem um pouquinho de sua mufla para decidir se vale a pena ou não passar o assunto adiante sem verificar sua veracidade. Na dúvida, e na preguiça, não seja conivente com mensagens difamatórias: jogue-as na lixeira.

"Em virtude de mensagens que circulam na internet com falsas informações sobre o Criança Esperança, a UNESCO esclarece que:
1. As doações para o Criança Esperança são diretamente depositadas em conta administrada pela UNESCO, que destina esses recursos única e exclusivamente para projetos sociais implementados no Brasil. Nenhuma doação do Criança Esperança passa pela Rede Globo.
2. Por se tratar de uma agência das Nações Unidas, doações para a UNESCO não são dedutíveis no Imposto de Renda, que veta supressão de contribuições feitas a organismos internacionais. Dessa forma, é inverídica a suposição de que a Rede Globo obtém benefícios fiscais com a campanha Criança Esperança. A Rede Globo, assim como a UNESCO, não se beneficia de qualquer recurso de abatimento fiscal em função do Criança Esperança.
3. Todo ano, por meio do jornalismo e da grade de programação da emissora, a Rede Globo e a UNESCO divulgam para a sociedade o trabalho realizado pelos projetos sociais que recebem recursos da campanha Criança Esperança. A lista completa dessas iniciativas está neste site, bem como informações gerais a respeito do projeto.
A UNESCO lamenta que pessoas ou grupos propaguem informações falsas para prejudicar um projeto que se destina a beneficiar, com recursos e exposição de temas, um dos mais sensíveis e vulneráveis segmentos de nossa sociedade. Aproveitamos a oportunidade para agradecer aos milhares de brasileiros que há 21 anos contribuem com o Criança Esperança, permitindo que até hoje se tenham destinado recursos para apoiar mais de cinco mil projetos sociais."


UNESCO no Brasil: http://www.unesco.org.br/

Nenhum comentário:

Postagens populares